Sexta, 28 de Janeiro de 2022 02:30
(11) 95929-8288
Geral Reflexão

O valor das coisas que mal dávamos valor!

Por: Flávia Acciarito

03/01/2022 20h35
Por: Redação Fonte: Aprem Desenvolvimento Humano e Empresarial
© Imagem retira daInternet
© Imagem retira daInternet

A Pandemia nos mostrou e ainda nos mostra, que muitas coisas que nos eram banais, e pouco valorizadas, hoje são muito valorizadas.

Um exemplo, é quando se pega a doença e precisa ficar em quarentena. Quando se priva de um evento, e depende de tecnologia para comprar as coisas.

Tudo mudou em questão de meses...

A vida ainda muda, o receio surge, junto com a insegurança de como será o futuro e como se manter.

Contudo, aproveitar o tempo, para se reciclar, refletir e aprimorar os planos, é o melhor a fazer.

Porque se tudo muda rápido, nossa estratégia também deve, e não podemos ficar parados no tempo, e sim, devemos encontrar soluções para que não fiquemos ansiosos ou desprovidos de ações que possam gerar lucro.

Mal dávamos valor no tempo, mas quando isolados, o tempo parece uma eternidade, porque antes, passava tão rápido!?

O Entretenimento da televisão, pouco lhe traz ideias novas, mas atuar com arte, música e ativar as habilidades manuais, desperta o interesse por aquilo que mal dávamos valor. Muitas pessoas se apegaram na culinária, e se tornou um negócio depois, assim como os artesanatos, cuidar de plantas, foram situações que surgiram e poucos davam valor.

Muitas pessoas adotaram animais abandonados, pois sentiram a necessidade de abolir a solidão. Surgiu daí, a empatia com outros seres.

Vemos hoje, que para quem trabalha o tempo corre, para quem está isolado devido contágio pela pandemia, o tempo mal passa. São sentimentos e situações que nos mostram que não damos valor ao que temos, ou ao que devemos realmente no preocupar. Geralmente as pessoas estão preocupadas com coisas fúteis, mas encontrar sua própria saúde e sua paz, estão tendo que reaprender a fazer. 

A Paciência e resiliência devem vir à tona, assim como a empatia e aprender a olhar o outro como um semelhante, porque se o outro adoecer, corremos o risco de prorrogar os danos no geral.

Então, precisamos observar que tudo tem seu valor, a vida, o tempo, os relacionamentos, os conhecimentos... tudo pode ser bem aproveitado.

Depende como cada um coloca sua visão sobre seus valores empenhados em sua vida, e modo de viver.

Precisamos ser mais leves, mais felizes, e nos cuidarmos cada vez mais!

Uma melhor pessoa, uma melhor sociedade e um mundo melhor para todos! Cada um fazendo a sua parte!

 

 

Colunista Flávia Acciarito
Sobre Colunista Flávia Acciarito
Dir. APREM Desenvolvimento Humano e Empresarial, APREM Comunicação. Especialista em Pedagogia Empresarial, Compliance e Gestão de Riscos. Implantação de Recursos Humanos em pequenas e médias empresas. Processos Seletivos. SIPAT. Implantação de Políticas e cargos e salários. Implantação 8S. Desenvolvimento de Novos Negócios. Estudiosa da PNL. Palestrante. Árbitra e Perita judicial.
São Bernardo do Campo - SP
Atualizado às 02h22 - Fonte: Climatempo
21°
Pancada de chuva

Mín. 18° Máx. 24°

21° Sensação
3.8 km/h Vento
80% Umidade do ar
90% (45mm) Chance de chuva
Amanhã (29/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 20°

Chuvoso
Domingo (30/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 21°

Chuvoso